Massa Muscular

Efeito EPOC – A queima de calorias no pós treino

O efeito EPOC do Inglês Excess Post-Exercise Oxygen Consumption é o aumento do consumo de oxigênio pelo músculo no pós treino o que significa que além do gasto energético total da fase aguda da atividade física e da fase de recuperação ainda há um efeito crônico de gasto energético pelo músculo exercitado. Este fenômeno ocorre por alterações nas taxas metabólicas musculares em repouso. Portanto, além do aumento do metabolismo durante a realização do exercício a atividade física aumenta os níveis de metabolismo durante algum tempo do repouso pós-exercício o que contribui ainda mais na queima de gordura.

epoc
Segundo pesquisadores o exercício de maior intensidade produz uma elevação maior e mais prolongada no EPOC do que exercícios de intensidades menores. Esta elevação acentuada do efeito EPOC nas atividades mais intensas está relacionada ao maior estresse metabólico e consequentemente ao maior gasto energético para o músculo retornar a sua condição de equilíbrio. A ativação hormonal das catecolaminas , cortisol e GH são responsáveis por este aumento da taxa metabólica basal além do dano tecidual muscular necessário para estimular a hipertrofia tecidual.
Existe um aumento em torno de 30% na quebra de gordura após o exercício e esta taxa é ainda maior nos exercícios de alta intensidade.
O treinamento intervalado de alta intensidade permite períodos maiores de alta intensidade do que o treinamento continuo. Esta modalidade de treinamento estimula a maior queima de gordura no pós-exercício e também é melhor tolerada por quem está acima do peso. Além da atividade aeróbica, o exercício resistido também é responsável por aumentar o consumo energético devido ao dano tecidual causado pelo treinamento o que estimula um processo compensatório de síntese de proteínas que exige alta demanda energética e que contribui para um alto gasto energético após o exercício.

Texto escrito pelo Personal Trainer Pedro Dourado.

banner demigod