Dicas Nutricionais

Os benefícios do Colágeno Tipo II

Além de dar firmeza e elasticidade à pele, o colágeno participa ativamente da construção e constituição dos cabelos, unhas, ossos, músculos e cartilagens.

Apesar de ser produzido naturalmente pelo organismo, a partir dos 25 anos a produção de colágeno cai e a sua suplementação pode ser indicada.

 

Tipos de colágeno

Temos basicamente dois tipos de colágeno disponíveis. O tipo I e o tipo II.

O colágeno tipo I irá fornecer aminoácidos para a formação do colágeno no corpo, como pele e cartilagem articular. Já o colágeno tipo II tem uma função especificamente articular, promovendo uma ação anti-inflamatória, reduzindo inflamação e degeneração articular. O colágeno tipo II é a principal proteína estrutural na cartilagem e é responsável pela sua resistência, tração e firmeza.

O colágeno tipo I e II agem em sinergia para a saúde articular. Enquanto os peptídeos de colágeno tipo I irão fornecer substrato, ou seja, aminoácidos para o corpo formar internamente o tecido cartilaginoso das articulações, o colágeno tipo II vai reduzir a inflamação e degradação do colágeno presente na articulação.

O colágeno tipo II é a molécula na sua forma íntegra, extraída do esterno do frango fabricado através de um processo de produção a qual garante a obtenção de um colágeno puro, sem alteração molecular, com atividade biológica inalterada.

Quando em contato com o organismo, exerce uma ação anti-inflamatória reduzindo a inflamação articular e auxiliando no processo de recomposição da cartilagem. O uso do colágeno tipo II é o único que irá auxiliar a reduzir o processo inflamatório e a dor, além de retardar a progressão da doença e degeneração da cartilagem.

 

Quando você deve suplementar com colágeno?

Se você pratica atividades físicas de impacto, e sente dores ou desconfortos nas articulações ou até mesmo se você se preocupa em prevenir possíveis problemas articulares pode e deve ingerir este importante suplemento.

A melhor hora para consumo do colágeno é em jejum, ou 2h após qualquer refeição.

Lembre-se sempre que uma alimentação nutricionalmente equilibrada, rica em antioxidantes, vitaminas, minerais e com um bom aporte de proteínas de alto valor biológico é indispensável para manter a saúde articular.

 

Texto em parceria com a nutricionista clínica e funcional Fernanda da Cunha

CRN 1077