Massa Muscular

Agachamento, herói ou vilão?

3

Por muito tempo o agachamento foi considerado um vilão pelos profissionais da área da saúde em geral, devido as possíveis lesões ocasionadas por ele, como também pela falta de condições funcionais dos alunos em executá-lo corretamente.

Mas porque considera-lo um vilão se ele está presente nas atividades diárias, como sentar e levantar, abaixar e pegar algo no chão?

O agachamento nada mais é do que um exercício funcional, que proporciona maior estabilidade por meio da contração dos músculos do quadríceps, isquiotibiais, glúteo e propriocepção muscular (percepção de posicionamento que o corpo tem no espaço, também conhecido como cinestesia). Essa percepção só é possível graças a sensores neurais e ao sistema nervoso que recebem informações e rapidamente mandam uma resposta, muitas vezes, evitando até mesmo quedas.

Durante a execução do agachamento, por se tratar de um exercício multiarticular (que envolve mais de uma articulação), vários músculos são solicitados, sendo que para haver uma maior ativação destas musculaturas no indivíduo, dois fatores precisam trabalhar em constante evolução: carga e amplitudes completas.

Porém, quando o aluno não possui força muscular, coordenação motora, e equilíbrio adequados, os riscos de lesões são maiores. Portanto, para que ocorra uma boa execução, a trajetória correta da coluna vertebral exige que a mesma atue com retificação nas suas curvaturas, promovendo assim aceleração, desaceleração e estabilização, por meio das contrações dos músculos do CORE (músculos abdominais, da região lombar, pelve e quadril) sem sobrecarregar as articulações do quadril.

correta

O controle do tronco e mobilidade pélvica estão diretamente relacionados, uma vez que a coluna vertebral muda sua cinemática de acordo com a posição da pelve. em retroversão ou anteversão. Em retroversão podemos observar uma retificação da lordose lombar, ou seja, bumbum fica pra dentro e a lombar fica reta, sem curva. Já na anteversão, um aumento da lordose lombar, quando o bumbum fica muito empinado e a lombar fica com uma curvatura maior, sendo ideal, o meio termo. Lembrando, as amplitudes do exercício variam entre cada indivíduo!

Mas não é apenas o posicionamento da pelve ou quadril que resulta em uma má execução, a angulação do tornozelo e tronco também interferem na coluna lombar. E todas estas disfunções devem ser identificadas por um profissional capacitado que saberá orientar e prescrever exercícios educativos, de correção, mobilidade, flexibilidade, entre outros, para que de forma gradativa melhore a sua postura e seu desempenho e prevenindo assim, lesões da coluna vertebral e dos membros inferiores.

Agachamento

Você vai gostar também!

Exercícios para iniciantes, tire as suas dúvidas!

Dieta, sacrifício é não fazer

Crossfit, o treino da explosão

 

Afinal, herói ou vilão?

HERÓI, um super-herói, por favorecer a estabilização em todas as articulações envolvidas (tornozelo, joelho, quadril, pelve e coluna vertebral). Por se tratar de um exercício completo e complexo, a sua execução adequada proporciona ampla desenvoltura musculoesquelética, consequentemente beneficiando o indivíduo em deslocamentos ou nas atividades diárias como um levantamento de peso, em qualquer circunstância.

 

Texto elaborado pelo Educador Físico Lucas Araujo.